18/06/2019 16h56

Educação básica: dissídio coletivo seguirá para julgamento


A intransigência dos dirigentes do Sieeesp, sindicato das escolas de educação básicas, deu as caras novamente. Diante da rejeição à proposta apresentada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), a ação de dissídio coletivo seguirá para julgamento. A última tentativa de acordo foi realizada nesta terça-feira, dia 18, na segunda audiência de conciliação que poderia encerrar a ação proposta pelos SinproSP e os sindicatos de professores de Santos, Guarulhos e Rio Preto.

A primeira audiência no TRT foi realizada no dia 29 de maio. Depois de ouvir os argumentos do Sieeesp e dos Sinpros, a desembargadora Ivani Contini Bramante apresentou uma proposta conciliatória, que deveria ser apresentada às escolas e aos professores. A assembleia no SinproSP foi realizada dia 1o de junho e a proposta foi aprovada.

O autoritarismo do Sieeesp é tanto que as escolas não foram chamadas a opinar sobre a proposta do TRT, como o representante do sindicato patronal, José Antonio Figueiredo Antiório, admitiu durante a sessão no Tribunal. Ele alegou que o Sieeesp manteve a decisão da assembleia patronal de 21 de março, como se de lá pra cá não tivesse havido nenhum fato novo e importante.

Antiório ainda criticou a proposta que limita a pejotização nas escolas e consequentemente restringe a "liberdade empresarial de contratação de professores autônomos’.

Outros sindicatos

Outros 20 sindicatos, além de São Paulo,Guarulhos, Santos e Rio Preto, devem se juntar à ação de dissídio, já que o Sieeesp voltou atrás da proposta acordada com estes sindicatos para assinatura de Convenção Coletiva por um ano.

Passada a fase de instrução, será escolhido um juiz relator do processo que vai analisar cada uma das demandas. O julgamento é então marcado e realizado pelo tribunal pleno da Sessão Especializada em Dissídio Coletivo do TRT , formado por dez desembargadores. Não é possível prever a data em que isso ocorrerá.

Atendendo ao pedido dos advogados dos sindicatos de professores, a Fepesp e 20 outros Sinpros devem se juntar na ação de dissídio coletivo. Ou seja, a campanha volta a ser unificada e o que for decidido em julgamento terá validade para todo o estado.

Leia aqui a ata da audiência

TUDO O QUE O SINPROSP PUBLICOU SOBRE A CAMPANHA SALARIAL

todas as notícias
|17.07.19 - 3ª Oficina de preparo vocal será realizada em 27 de julho no SinproSP
|16.07.19 - Sua contribuição previdenciária vai aumentar
|15.07.19 - Laureate deve explicar demissões e negociar com o SinproSP
|13.07.19 - Quantos anos você vai trabalhar a mais?
|12.07.19 - Nova forma de cálculo reduz valor das aposentadorias, mesmo para as mulheres

Atualize seus dados no SinproSP
Logo Twitter Logo SoundCloud Logo YouTube Logo Facebook
Plano de saúde para professores
Cadastre-se e fique por dentro de tudo o que acontece no SINPRO-SP.
 
Sindicato dos Professores de São Paulo
Rua Borges Lagoa, 208, Vila Clementino, São Paulo, SP – CEP 04038-000
Tel.: (11) 5080-5988 - Fax: (11) 5080-5985
Websindical - Sistema de recolhimentos
Baixe o APP na Google Play Baixe o APP na Apple Store