Campanha salarial

Sem aula: professores decidem parar dia 23

Atualizada em 19/05/2018 14:14

Por unanimidade, professores de educação básica aprovaram a paralisação das atividades na próxima 4ª feira, dia 23, em protesto contra a ameaça de perda de direitos da Convenção Coletiva. A assembleia no SinproSP foi realizada durante toda a manhã de 19/04.

Os professores também aprovaram a agenda para o dia 23. No período da tarde haverá uma assembleia no SinproSP, às 14h, para decidir sobre a possibilidade de greve a partir do dia 28. Ao final, os professores se juntarão a colegas de outras cidades para um ato público no vão livre do Masp. No período da manhã serão organizadas aulas públicas em alguns pontos da cidade.

O clima da assembleia foi de grande indignação contra as escolas. Os professores criticaram duramente o SIEEESP, sindicato patronal, e a ABEPAR, associação que reúne algumas escolas de elite.

Representantes de professores de mais de 30 escolas relataram o que está ocorrendo em seus locais de trabalho e como a mobilização está sendo organizada. Ao final da assembleia, muitos professores se reuniram por escola para discutir questões próprias de seus locais de trabalho.

Audiência pública

O deputado Carlos Giannazi (Psol) mais uma vez esteve presente à assembleia. Ele propôs a realização de uma audiência pública na Assembleia Legislativa para discutir e denunciar a ameaça contra os direitos dos professores das escolas particulares.