Não responda este e-mail. Caso não visualize corretamente o boletim, clique aqui
Ano XIII - nº 922 - 12.11.2021

Assembleia à vista: Sieeesp
volta à mesa de negociações

Dois meses depois de julgado o dissídio, existe a possibilidade concreta de um acordo coletivo com o Sieeesp, sindicato das escolas de educação básica, que assegure direitos, reajustes, participação nos lucros ou resultados (PLR) e evite novos recursos na Justiça.

As negociações estão sendo encaminhadas pela Federação dos Professores do Estado de São Paulo, com autorização de todos os vinte e cinco sindicatos que integram a entidade.

A proposta final será deliberada por assembleia remota das professoras e dos professores de educação básica. Existe a possibilidade de um dia unificado em todo o estado e por isso, a data ainda não foi definida. Como sempre faz, o SinproSP dará ampla divulgação no whatsapp, e-mails, site e redes sociais.

Não é sorte

O retorno do Sieeesp à mesa de negociação não é obra do acaso. Foi consequência da ação imediata do SinproSP, que saiu à frente para exigir o reconhecimento do dissídio, cobrar o reajuste de 6,29% e garantir a negociação da PLR nos locais de trabalho.

Uma semana após a publicação da sentença, o SinproSP já havia notificado todas as escolas da obrigação de negociar a PLR com o corpo docente. E passou a atuar por local de trabalho, orientando sobre a importância de os professores elegerem os seus representantes para as comissões de negociação da PLR em cada escola.

Essa estratégia rapidamente ganhou capilaridade. Em duas semanas, professores de quase 900 escolas começaram a escolher os seus representantes. Durante esse tempo, o Sindicato ouviu a categoria, trocou informações, ajustou procedimentos e reuniu, em oito encontros entre outubro e novembro, mais de 500 professores eleitos para negociar a PLR em nome de seus colegas.

O que era desafio para cada corpo docente ganhou uma dimensão política para toda a categoria: as comissões, formadas em escolas de tamanhos e linhas muito diferentes, foram decisivas para que o Sieeesp, pressionado, voltasse à mesa de negociações. Foi um exemplo que ficará para sempre registrada na história da categoria das professoras e dos professores.

Carregue as imagens para visualizar o conteúdo
Baixe o APP na Google Play Baixe o APP na Apple Store
O SinproSP respeita a sua privacidade e é contra o spam na rede. Esperamos que você tenha apreciado esta mensagem.
Caso não deseje mais receber nosso boletim via e-mail, clique aqui para acessar a opção de exclusão.