Geral

MEC aperta o cerco contra Universidade São Marcos

Atualizada em 02/02/2012 16:36

O Ministério da Educação abriu processo administrativo contra a São Marcos, que pode resultar no descredenciamento da universidade.

De acordo com portaria nº 7 publicada no Diário Oficial da União no último dia 1º, a universidade continua impedida de abrir processo seletivo para ingresso de novos alunos e teve sua autonomia para abertura de novos cursos ou ampliação do número de vagas suspensa.

Em decorrência dos inúmeros problemas, as duas unidades da São Marcos (Ipiranga e Paulínia) estão sob intervenção judicial. No final do ano passado, a universidade foi despejada da unidade São Paulo, por falta de pagamento do aluguel.

A São Marcos tem um longo histórico de irregularidades contra seus professores. Atrasos crônicos de salários, retenção das contribuições ao INSS e à Receita Federal, desrespeito às leis trabalhistas e educacionais.

O SINPRO-SP acionou, em inúmeras oportunidades, a Justiça do Trabalho e chegou a fechar acordos para que as pendências fossem sanadas. Infelizmente, os mantenedores não foram capazes de cumpri-los. O Sindicado também já denunciou ao MEC e ao Ministério do Trabalho as dificuldades vividas pelos professores.

Atualmente, tramitam na Justiça diversas ações, individuais e coletivas, movidas pelo departamento jurídico do SINPRO-SP em favor dos professores.