Geral

Câmara aprova texto base do Plano Municipal de Educação

Atualizada em 14/08/2015 13:27

Na última terça-feira (11/08) foi aprovado, em primeira votação, o texto base do Plano Nacional de Educação (PME). Dos 44 vereadores presentes, apenas Ricardo Young (PPS) e Toninho Vespoli (PSOL) votaram contra.

O texto suprimiu todas as referências sobre a questão de gênero. Durante o dia, houve manifestações a favor e contra, num embate ideológico bastante acalorado. Houve quem rezasse o ‘pai nosso’, palavras de ordem como ‘por trás do silicone bate um coração’.

Independente da posição que se tenha sobre o tema, o PME é um documento irá traçar diretrizes para Educação dos próximos 10 anos.

Próximos passos

Para o dia 25 de agosto está previsto a segunda votação do Plano, na qual os vereadores poderão apresentar emendas para o texto original. Após isso o documento irá para votação final e sanção.

Quem escolhe o conteúdo?

A discussão tem sido muito polarizada em Câmaras de Vereadores de diversas cidades. A questão foi abordada com grande maestria pela filósofa e professora Viviane Mosé em apresentação no Café Filosófico CPFL de 26 de junho. “Quem dá aula é o professor. Nós não precisamos que os vereadores decidam isso e nem esperar que os vereadores decidam. Eu acho um absurdo nós ficarmos incomodados com o que os vereadores decidem. Eles não dizem respeito a nós”.