Campanha salarial

Reforma trabalhista desafia professores na Campanha Salarial

Atualizada em 21/02/2018 16:17

Na educação básica, sindicato patronal propõe mudanças que desfigurariam toda a Convenção Coletiva, com eliminação ou redução dos principais direitos. No ensino superior, mantenedores querem acabar com a obrigatoriedade no plano de saúde.

Na prática, os patrões querem aplicar a reforma trabalhista nas convenções coletivas, levando para dentro das escolas a contratação precária, flexível e sem nenhuma garantia.

► Educação Básica: Patrões querem rasgar a Convenção Coletiva

► Ensino Superior: Plano de saúde dos professores está ameaçado

► Sesi/Senai: Dia 28/02 tem assembleia no SinproSP com falta abonada

A Campanha Salarial é unificada em todo Estado e organizada pelo SinproSP e outros 24 sindicatos, sob a coordenação da Federação dos Professores do Estado de São Paulo.