Campanha salarial

Mobilização e resistência dos professores

Atualizada em 29/03/2018 16:06

O rompimento unilateral das negociações pelo sindicato patronal revela as consequências perversas da reforma trabalhista, mas também coloca um desafio aos professores: não vamos aceitar a perda dos direitos e a mobilização deve se fortalecer ainda mais daqui pra frente.

No dia 07/04, sábado, às 9h, a categoria estará reunida no SinproSP para avaliar a campanha salarial diante deste novo quadro e discutir formas de mobilização.

Até lá, os professores devem ampliar a discussão nas escolas. Além disso, os diretores do SinproSP continuarão as visitas aos professores nos locais de trabalho, na hora do intervalo. Infelizmente, algumas escolas estão vetando a entrada dos dirigentes. Se a visita ainda não chegou na sua escola, ligue e chame o SinproSP.

Vale lembrar que a campanha salarial é unificada no Estado de São Paulo. Por isso, a Federação dos Professores (Fepesp) convocou todos os 25 sindicatos para uma reunião de emergência para o dia 03/04, onde também serão debatidas estratégias e uma agenda de mobilização em nível estadual.

A categoria está em estado de greve e saberá resistir para defender os seus direitos!

Atenção! Em função da nova conjuntura, está suspenso o debate sobre reforma trabalhista, previsto 05/04. Fica mantida a reunião sobre a Campanha Salarial no dia 07/04, às 9h.