Geral

Em ano de eleição, conheça a agenda prioritária dos trabalhadores

Atualizada em 18/06/2018 16:22

Centrais sindicais lançaram no início de junho a “Agenda Prioritária da Classe Trabalhadora”, um documento com 22 diretrizes para a retomada do crescimento econômico e desenvolvimento de uma sociedade mais democrática e igualitária.

Parte das propostas está diretamente ligada aos trabalhadores, como combate ao desemprego, à informalidade e ao trabalho escravo, proteção para os impactos trazidos pela tecnologia e informatização, redução da jornada de 40 horas, revogação das consequências danosas trazidas pela reforma trabalhista e lei da terceirização, política de valorização do salário mínimo.

Há ainda uma agenda mais ampla, porém igualmente importante para os trabalhadores: reforma tributária, investimento em educação, ciência, tecnologia e inovação, reforma agrária e apoio à agricultura familiar, política de desenvolvimento sustentável, incentivo à pequena e média indústria, entre outros.

A Agenda deve servir como orientação para que, na eleição, os trabalhadores escolham e ajudem a eleger candidatos comprometidos com um projeto de desenvolvimento econômico e social de retomada do crescimento com justiça social.

O texto foi elaborado no âmbito do Fórum das Centrais Sindicais e está assinado por sete entidades: CUT, Força Sindical, CTB, Intersindical, UGT, .CSB e NCST.

AGENDA PRIORITÁRIA DA CLASSE TRABALHADORA