Geral

Estudantes do Mackenzie protestam contra aluno que ameaçou negros e militantes

Atualizada em 30/10/2018 16:01

Atualizado às 11h56, de 31/10/2018

Centenas de estudantes da Universidade Presbiteriana Mackenzie deram um belíssimo exemplo na manhã de terça-feira, dia 30/10. Eles se reuniram para protestar contra o vídeo do aluno de Direito, Pedro Bellintani Baleotti, e exigir um posicionamento da Instituição. O ato, que pediu a expulsão de Bellintani, foi organizado pelo Coletivo Negro Afromack.

A filmagem, de aproximadamente 20 segundos, mostra o estudante com a camiseta de Jair Bolsonaro a caminho de seu colégio eleitoral em Londrina (PR). No vídeo, Bellintani ameaça de morte negros e militantes de esquerda, afirma estar armado e brada “aqui é capitão”.

Um novo ato, tão grande e importante quanto o primeiro, foi realizado no começo da noite de terça.

Posição da universidade

Após a repercussão do caso, o Mackenzie, se pronunciou por meio de uma nota em que diz ter tomado conhecimento dos vídeos produzidos por Pedro Bellintani Baleotti, com “discurso incitando a violência, com ameaças, e manifestação racista” .

A universidade afirma ainda que “tais opiniões e atitudes são veementemente repudiadas por nossa Instituição” , que foi instaurado processo disciplinar e o aluno está suspenso de suas atividades.

Demissão

O vídeo também foi encaminhado à diretoria do DDSA, escritório de advocacia em que Pedro era estagiário. A empresa o desligou do seu quadro de funcionários imediatamente.