Geral

Audiência pública sobre a cartelização no ensino superior privada do São Paulo

Atualizada em 28/06/2019 16:56

A pedido do deputado Carlos Gianazzi, será realizada no dia 04 de julho, na Assembleia Legislativa, audiência pública para discutir o processo de cartelização no ensino superior privado de São Paulo. O evento deve discutir as demissões de professores, a precarização no ensino e o reajuste das mensalidades.

Neste final de semestre, mais uma vez, alunos e professores se viram diante de demissões em massa em grandes instituições de ensino. Na Anhembi e na FMU, controladas pelo grupo norte-americano Laureate, os cortes chegam a 200 professores. Na Uninove, a estimativa é de 350!

Na maior parte, as demissões servem para contratação de professores por salários mais baixos. Com a crescente concentração do setor nas mãos de poucos grupos, há uma tendência à cartelização do setor, com salários nivelados por abaixo e mensalidades reajustadas sempre.

Resistência contra as demissões

A audiência pública é parte de uma série de ações de resistência contra as demissões. Tão logo soube dos cortes na rede Laureate, o SinproSP convocou uma assembleia, realizada no dia 26. Agora. no dia 03/07, está convocando professores da Uninove e da São Judas, também com o objetivo de discutir estratégias contra as demissões.