Geral

Ato na Paulista reafirma luta em defesa da Educação

Atualizada em 14/08/2019 21:07

Jovens secundaristas e universitários de todo o país voltaram às ruas ontem e fizeram do #13A mas um dia de mobilizações e lutas em defesa da Educação. Segundo a União Nacional dos Estudantes (UNE), os atos ocorreram em 205 cidades de todos os estados, mais o Distrito Federal. Este dia de luta também foi encampado pelas centrais sindicais e frentes Brasil Popular e Povo Sem Modo para protestar contra a reforma da Previdência.

Nas faixas, cartazes e discursos, protestos contra os cortes de verbas, o fim de bolsas de pesquisas e a denúncia dos riscos representados pelo "Future-se", projeto apresentado pelo MEC que pretende, de fato, privatizar as universidades federais.

Em sua fala no ato que aconteceu na avenida Paulista, em São Paulo, o presidente da UNE, Iago Montalvão, alertou ainda para o autoritarismo que marca o atual governo e lembrou dos estudantes que lutaram contra a ditadura militar de 1964, com referência especial a Fernando Santa Cruz.

Na Paulista, alunos de escolas técnicas federais caminhavam também com pôsteres que apresentavam os trabalhos que desenvolvem em suas instituições, numa saudável tentativa de dialogar com a sociedade e mostrar que o investimento público em Educação é estratégico e traz retornos e benefícios para o cotidiano da população. Em São Paulo, o ato terminou na Praça da República, depois de uma caminhada que desceu a rua da Consolação.