Campanha salarial

Nova proposta de trabalho para resolver impasse na negociação no ensino superior

Atualizada em 18/05/2020 17:09

Em nova etapa da campanha salarial 2020 no ensino superior privado, os representantes patronais propuseram hoje, 18/05, a formação de um ‘grupo de trabalho’, para discutir as questões pendentes na renovação da convenção coletiva de trabalho de professores e auxiliares de administração escolar.

As negociações se encontram diante de um impasse sobre cinco questões fundamentais nas convenções coletivas: férias, recesso e garantia semestral de salários dos professores, banco de horas dos auxiliares de administração escolar e, ainda, reajuste salarial para as duas categorias.

O argumento é que a formação de um grupo trabalho reduzido, com seis membros (três participantes pelo lado dos professores e auxiliares e três representantes patronais), em lugar de comissões numerosas, cria um ambiente que possibilita aprofundar o entendimento dos diferentes pontos de vista e construir propostas para buscar a resolução dos itens em impasse. As propostas construídas no âmbito desse grupo de trabalho, pretendem seus autores, seriam apresentadas em uma reunião ampliada, a ser agendada para o início do mês de junho.

As representações dos Sindicatos e Federações analisarão a proposta patronal e comprometeram-se a responder até a próxima sexta-feira, dia 22 de maio, para, então rearranjar o calendário de encontros virtuais de negociação.

Fonte: Fepesp, em 18 de maio de 2020.