Geral

CNE desmonta disciplinas e aprova base curricular do ensino médio

Atualizada em 07/12/2018 00:03

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou no dia 04 de dezembro a Base Nacional Curricular Comum (BNCC) para o ensino médio. O texto deve ser homologado pelo MEC até o final de dezembro, de maneira que a reorganização do currículo comece a ser implantada nas escolas nos próximos dois anos.

Não foi possível confirmar se o texto aprovado é exatamente o mesmo que se encontra na página do CNE. Isso porque os conselheiros agiram da maneira mais rápida e discreta possível, para garantir a sua aprovação.

Em julho, o sociólogo César Callegari ,em sinal de protesto, deixou a presidência da comissão do CNE encarregada de analisar a BNCC. Ele defendeu o fim da reforma do ensino médio. No mesmo mês, entidades científicas como a Sociedade Brasileira de Física e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – SBPC divulgaram nota contra as mudanças que estavam sendo propostas.

Desde o início, o SinproSP também se posicionou contra as medidas.

A reforma do ensino médio foi imposta por medida provisória (746) em 2016 e aprovada a toque de caixa em fevereiro de 2017, convertendo-se na Lei  13.415. A mudança desorganizava e esvaziava toda a estrutura curricular, acabava com as disciplinas e introduzia o ensino a distância.

A Lei atribuía à Base Nacional Curricular a responsabilidade de organizar o currículo, mas o que se viu não foi nada disso. Na verdade, a proposta de BNCC , agora aprovada, radicalizou a reforma do ensino médio, promovendo um esvaziamento curricular sem precedentes. O documento prevê apenas duas disciplinas obrigatórias - Português e Matemática. O restante do currículo pode se organizar em dois genéricos campos de saber: ’Ciências Humanas’ e ’Ciências da Natureza’, além do ensino de Inglês.Tudo isso combinado à adoção do ensino s distância.

Até que o Sindicato tenha acesso ao documento definitivo aprovado no dia 04, o SinproSP recomenda dois bons conteúdos: o vídeo do debate promovido pelo SinproSP em maio, na Assembleia Legislativa, com a participações primorosas de César Callegari e Daniel Cara. O outro conteúdo é a entrevista do professor Ocimar Munhoz Alavarse (FE/USP, concedida à Giz, a revista digital do SinproSP, em agosto de 2018.

► “A Proposta de Base Nacional Curricular no Ensino Médio – debate com César Callegari e Daniel Cara (Assembleia Legislativa, 24/05/2018)


► “Uma reforma que só traz retrocessos”- entrevista com Ocimar Munhoz Alavarse , concedida à Elisa Marconi e Francisco Bicudo (Revista Giz, agosto/2018)