SinproSP

Fonoaudióloga dá dicas para que o professor se comunique melhor

Atualizada em 24/09/2004 16:56

Por Fabiana Copelli Zambon* e
Kelly Park**

O professor é um profissional que tem a comunicação como uma de suas principais ferramentas de trabalho. O bom professor é aquele que consegue transmitir a sua mensagem de forma clara, objetiva e direta, prendendo a atenção dos alunos. Veja algumas dicas para uma melhor comunicação:

Ø Para sermos bons comunicadores precisamos nos tornar bons ouvintes. Isso significa ficarmos atentos a nossa própria forma de comunicação e a dos outros.
Ø A melhor postura corporal do professor durante uma aula é a ereta, aberta, com ombros para trás e com movimentos relaxados, porém não totalmente soltos. Uma postura muito formal pode transmitir aos alunos nervosismo e rigidez. Já uma postura muito solta poderá passar a impressão de descuido, preguiça e falta de interesse.
Ø É importante que os gestos acompanhem o significado da mensagem. Ex: movimento com as mãos acompanhando as ênfases do discurso. Esses gestos devem sempre ocorrer entre a cintura e o tórax, não ultrapassando os ombros. Ø Cuidado com o excesso de palavras que são barreiras verbais, como o “humm”, “tá”, “é....”, “viu”, “então”, “né”, etc... Estas atitudes acabam desviando a atenção do aluno.
Ø O tom da voz transmite impressões ao ouvinte. Portanto, o auto-controle vocal é essencial para uma boa comunicação. Vozes muito graves podem transmitir a impressão de tristeza ou seriedade. As vozes muito agudas podem transmitir alegria e euforia. Já uma voz rouca pode passar a impressão de cansaço, enquanto as soprosas (presença de ar) podem passar a sensação de fraqueza e falta de potência.
Sendo assim, a modulação da voz é um importante recurso que o professor pode usar, de acordo com o contexto que ele quer passar aos alunos. Ø A articulação ou dicção deve ser a mais precisa possível, pois as pessoas que não mexem muito os lábios para falar podem causar um impacto negativo, como confusão, falta de conhecimento sobre o tema e nervosismo. Uma articulação mais aberta transmite clareza de idéias e mais segurança ao ouvinte.
Ø Durante a aula, o professor deve manter contato visual com os alunos, não fixando o olhar em um único aluno. Deve também abrir espaço para que eles se exponham.
Ø Fique atento na reação dos alunos durante a aula. Isso pode ser um indicativo se a comunicação está sendo efetiva ou não.
Ø Se for usar microfone, experimente a melhor posição em relação à boca antes de iniciar a aula. Não deixe que o microfone esconda a boca, pois esta região é um dos elementos mais expressivos da fala.
Ø Para saber mais e buscar formas para uma melhor comunicação procure o serviço de fonoaudiologia do SINPRO-SP. Esse serviço é gratuito, basta o professor ser sindicalizado.
Além desse trabalho de aperfeiçoamento, oferecemos orientação visando a prevenção e o tratamento no caso de alterações vocais. Para conhecer melhor o serviço clique aqui.

Referências:
Osborne, W. J. Aprenda a falar bem e impulsione a sua carreira. São Paulo, ed. Click, 1996.
Comunicação como ferramenta de sucesso – Revista Você S/A Fga. Mara Behlau

* Fonoaudióloga do SINPRO-SP
** Fonoaudióloga cursando a especialização do Centro de Estudos da Voz (CEV)