Direitos

Em entrevista, diretor do Sinpro-SP fala de Educação, sindicalismo e campanha

Atualizada em 29/01/2016 11:56

O diretor do Sinpro-SP, Prof. Aílton Fernandes, foi o convidado do programa de TV Repórter Sindical em 21 de janeiro. Apresentado pelo jornalista João Franzin o programa debateu assuntos como a campanha salarial dos professores, a caixa preta do Sistema S de ensino, as ações sindicais para a melhoria das condições do trabalho docente e o novo piso salarial na rede pública.

Campanha Salarial

Segundo Aílton hoje os professores estão reféns das negociações salariais com patrões que pensam apenas em lucro. “A Campanha já começou e sabemos que nesse ano será difícil. Por isso, os dirigentes Sindicais já se prepararam estrategicamente para ela”.

Ele também salientou a resistência dos patrões em melhorar as condições de trabalho. “A limitação de alunos em sala de aula, por exemplo. As recomendações internacionais falam de 25 a 35 alunos dependendo do nível de ensino. Sempre que essa questão é levada para ser discutida os patrões se arrepiam. Para eles uma carteira a mais em sala é igual a numerário, mais lucro”.

Sesi e Senai

Assédio moral, ameaça de demissões, dificuldade para chegar a um acordo na convenção coletiva, fim do ensino integral são o que compõem o atual Sistema S de ensino. Para Aílton, administração do Sesi e Senai é uma verdadeira caixa preta que precisa ser aberta, uma vez que, ainda que as instituições não sejam públicas elas recebem dinheiro privado.

Aílton também destacou a assembleia dos professores do Sesi e do Senai em 4 de fevereiro com falta abonada nos três períodos. No dia, acontecerão assembleias locais em todas as regiões do estado de São Paulo para definir as reivindicações que irão compor a pauta da Campanha Salarial.

A íntegra da entrevista com o Prof. Ailton Fernandes pode ser conferida no vídeo abaixo