SinproSP

Assembléia dá início à campanha salarial 2005

Atualizada em 22/11/2004 13:02

Os professores do ensino superior, do Sesi e do Senai definiram, na assembléia realizada no último sábado, suas pautas de reivindicações dando início à campanha salarial 2005. Em todos os casos, foi aprovada a manutenção dos direitos sociais presentes nas atuais normas coletivas e a inclusão de novos itens, de acordo com as especificidades de cada segmento.

Na pauta do ensino superior, os professores aprovaram um pacote econômico que leva em conta reposição da inflação (com base no ICV-Dieese), aumento real na base, aumento da hora-atividade e PLR, além de itens como piso salarial, cesta básica e vale-refeição.

Os professores do Sesi e do Senai também reivindicam reajuste que recomponha as perdas inflacionárias com base no ICV-Dieese e aumento real de salário. A pauta aprovada inclui ainda aumento do percentual de hora-atividade para 15% e melhorias em algumas cláusulas sociais já existentes como no caso da assistência médica a garantia de convênio para o cônjuge e a ampliação do abono de falta para acompanhamento de filho ao médico de uma por ano para uma por semestre, entre outras.

Agora as pautas aprovadas serão levadas à FEPESP para que seja definida uma proposta unificada em cada um dos segmentos para todo o estado de São Paulo. Depois, serão apresentadas às respectivas entidades patronais, o que deverá acontecer em dezembro. A data-base dos professores de todos os segmentos é 1º de março.

Educação básica
Vale lembrar que na educação básica a situação de 2005 já está definida. A convenção coletiva em vigor determina como será calculado o reajuste salarial para o próximo ano e garante todos os direitos sociais até 28 de fevereiro de 2006.