Eventos

Laboratório da 32ª Bienal discute professor como agente transformador

Atualizada em 10/05/2016 16:36

No segundo encontro do Laboratório Educativo sobre a 32ª Bienal de São Paulo, ocorrido na tarde de terça-feira (10), o professor como agente de transformação foi o tema principal de discussão.

Os participantes foram divididos em 3 grandes grupos para debater sobre os relatos de experiências dos docentes que contribuíram para a produção do material educativo ‘Incerteza Viva’.

O coordenador do núcleo de pesquisa e conteúdo da Bienal, Thiago Gil, presidiu um dos grupos e explicou a proposta do encontro que a proposta do encontro era incitar o docente a “detonar a transformação na escola, nas ideias e nos conceitos daqueles com quem ele está em contato”.

Próximos encontros

Estão previstos mais dois encontros nos dias 24 de maio e 7 de junho. Ainda que o Laboratório tenha sido pensando de forma integral, cada encontro preserva sua individualidade, por isso é possível se inscrever para as próximas edições.