Geral

Assembleia aprova prestação de contas do Sinpro-SP

Atualizada em 24/06/2016 02:18

As contas do Sinpro-SP referentes ao ano de 2015 foram aprovadas por unanimidade pelos professores que compareceram à assembleia no sindicato, dia 23/06.

O balanço financeiro da entidade, com a relação de receitas e despesas, foi apresentado pelo professor Celso Napolitano, tesoureiro do sindicato. Ele também mostrou as projeções de gastos aprovadas na assembleia de previsão orçamentária, no final de 2014, quando a categoria decidiu como os recursos do sindicato teriam que ser usados em 2015.

A comparação entre o projetado e o que foi realizado mostrou que os recursos foram usados de acordo com a deliberação da assembleia.

Gestão

A principal fonte de receita do Sindicato vem das mensalidades pagas pelos professores sindicalizados (37% do total arrecadado), como resultado de uma política iniciada em 1998. A proposta é que o sindicato seja mantido principalmente pelos professores que reconhecem a importância da ação sindical e optam por se associar à entidade.

Há ainda uma segunda fonte de receita, mas que é compulsória: a contribuição sindical, um imposto previsto em lei correspondente um dia de trabalho. Ele é descontado no salário de março de todos os professores, sindicalizados ou não. Do montante arrecadado, 60% vão para o Sindicato e o restante, é distribuído entre federações, confederações, centrais sindicais e o Ministério do Trabalho.

O Sinpro-SP reembolsa esse valor para os professores sindicalizados de uma maneira simples: não cobra a mensalidade associativa nos meses de janeiro, fevereiro e março de cada ano.

Segundo Napolitano, o modelo adotado no Sinpro-SP é único em todo o país. Ele foi viabilizado porque a entidade conta um nível elevado de sindicalização – são mais de 25 mil professores filiados -, e uma estrutura profissionalizada que procura desenvolver um trabalho transparente e de qualidade.

Sobre as despesas, o diretor-tesoureiro explicou que o Sindicato é um prestador de serviços e como tal, destina mais de 30% da receita para a folha de pagamento. Ele também justificou as despesas zeradas rubrica ′Campanha Salarial′: “A Campanha é unificado no Estado e por isso, a Fepesp (Federação dos Professores) se responsabiliza pela produção de material para todos os sindicatos. A parte custeada pelo Sinpro-SP acaba entrando na rubrica ′Comunicação′".

As tabelas abaixo foram mostradas na assembleia e serviram de base para a exposição do professor Celso Napolitano e deliberação dos professores.

Delegados para a Contee

A assembleia também serviu para a escolha dos delegados - titulares e suplentes - que participarão do IX Conatee, o congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino, que será realizado em São Paulo, no mês de setembro. Na votação para escolha dos delegados, houve três abstenções