Geral

Comece o semestre com o pé direito!

Atualizada em 29/07/2016 01:37

Texto alterado em 01/08/2016, às 17h03

Com o reinício das aulas, é sempre importante lembrar de algumas dicas simples de serem seguidas e que podem poupar dores de cabeça no futuro. Dê uma lida e siga essas recomendações:

1.No segundo semestre tem PLR ou abono e mudança no salário

Habitue-se a conferir mensalmente o seu salário. Especialmente nesse segundo semestre, pois haverá novo reajuste e o pagamento da Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) ou abono.

Em 2016, o reajuste dos professores na educação básica foi de 11,5% e no ensino superior, 10,57%. O pagamento, entretanto, veio em duas vezes: 7% de março a agosto e o restante, no salário de setembro. Faça as contas aplicando os percentuais sobre o salário de fevereiro/2016 e veja se o valor no holerite está correto.

Participação nos lucros e/ou abono

Mais uma garantia das Convenções Coletivas de Trabalho. Na educação básica os professores devem receber participação nos lucros ou resultados (PLR) de 12%. No ensino superior, haverá um abono salarial de 21%. Nos dois casos, o prazo de pagamento será dia 15 de outubro.

Quem for admitido a partir de agosto de 2016 não receberá a PLR ou o abono , pois o benefício foi pago antecipadamente para os seus professores desligados da empresa no final do primeiro semestre.

Importante! O reajuste será aplicado no salário de setembro, cujo prazo máximo de pagamento é 06/10.A participação nos lucros na educação básica e o abono ensino superior devem ser pagos até 15/10.

2. Arquive todo o material digital, até os comunicados da escola

Crie pastas específicas para arquivar todo o conteúdo digital relativo ao seu trabalho: material de aulas e das plataformas interativas; e-mails trocados com alunos e coordenação; comunicados e convocações na intranet, registro de envio de notas por meio eletrônico na Escola etc.

Esse material pode ser útil no futuro, na cobrança do trabalho a distância ou de direitos autorais sobre o material pedagógico ou mesmo para evitar o uso indevido ou não autorizado do conteúdo. Também pode ajudar para comprovar a sua convocação para um determinado trabalho.

3. Guarde todos os seus holerites

Comprovantes de pagamento nunca devem ser jogados fora. Se disponibilizados por meio digital, devem ser salvos e arquivados numa pasta específica.

Eles podem ser importantes para resolver eventuais problemas com a Receita Federal, na cobrança de dívidas trabalhistas e na hora da aposentadoria, razão pela qual os holerites com mais de cinco anos também devem ser guardados.

4. Se você leciona em mais escolas, atenção ao desconto do INSS

Fique atento para não contribuir acima do teto se você tem mais de um vínculo empregatício. O INSS considera a remuneração total em todas as escolas, como se fosse um único holerite. A contribuição máxima é R$ 570,88 (2016).

Se em uma das escolas você já recebe valor igual ou superior ao maior salário de contribuição de 2016 – R$ 5.189,82 – o desconto é feito somente nesse holerite. Se nenhum dos salários atingir esse valor, o INSS será descontado proporcionalmente em todos os salários. Por isso as escolas devem ser informadas sobre a remuneração total, pelo preenchimento de um formulário. Cabe ao professor levar este formulário nas escolas, para que ele seja complementado.