SinproSP

Um problema chamado matemática

Atualizada em 08/12/2004 09:37

Brasil fica no último lugar do ranking internacional que avalia conhecimento dos alunos em matemática. Baixo rendimento também se repete em ciências e leitura. INEP destaca avanços

Algo não vai bem com o aprendizado em matemática no Brasil. A conclusão pode ser feita a partir dos resultados do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA) 2003 divulgados nesta semana: o país ficou em último lugar no ranking que tem Hong-Kong e Finlândia na liderança.

Cerca de 250 mil estudantes de 41 países participaram da segunda edição da pesquisa (a primeira foi feita em 2000), de acordo com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD), entidade organizadora. Realizado a cada três anos, o PISA tem o objetivo de verificar o desempenho de estudantes na faixa de 15 anos, levando em conta os conhecimentos adquiridos e a capacidade dos jovens de analisar, raciocinar e comunicar idéias em áreas como leitura, matemática e ciências. Na edição de 2003, a matemática foi o foco principal.

Mais de 5 mil estudantes brasileiros, do sistema público e privado de ensino, fizeram a prova, aplicada em agosto do ano passado pelo INEP, órgão responsável pela realização do programa no país. Nos outros tópicos do PISA 2003, o Brasil também apresentou baixo rendimento. Ficou em penúltimo lugar em ciências e antepenúltimo no quesito solução de problemas. O melhor posicionamento ficou por conta da avaliação de leitura: nesse item atingiu a 37ª posição, na frente do México, Indonésia e Tunísia.

Na avaliação do INEP, mesmo diante do baixo desempenho apresentado pelo país, destacam-se alguns avanços em itens específicos na avaliação de matemática (veja tabelas de desempenho*) e também em ciências. O órgão ligado ao MEC explica que a ligeira melhora dos resultados brasileiros no PISA 2003 é atribuída a uma queda da distorção idade-série, considerada alta no país. “A diferença entre as séries em que estão os estudantes brasileiros de 15 anos e os alunos dos demais países da OECD é apontada como a causa principal do desempenho brasileiro nessa avaliação”, informa documento divulgado no site do INEP.

Resultados da 1ª edição
A primeira edição do PISA foi feita em 2000 incluindo 43 países participantes, com enfoque principal na leitura. A média geral brasileira foi de 396, numa escala que vai até 800 pontos. O país atingiu naquele levantamento a 37ª posição em leitura e o penúltimo lugar em matemática e em ciências.

Novo levantamento será feito em 2006 com ênfase em ciências e deverá incluir 58 países.

Um problema já conhecido
As deficiências apresentadas pelo estudo internacional somam-se aos resultados negativo já apresentados pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (SAEB) também de 2003, mostrando a dimensão do problema. “O aprendizado em matemática na educação básica está abaixo do que seria aceitável”, destacam Carlos Henrique Araújo e Nildo Luzio em artigo de 11 de novembro, disponível na página do INEP (na íntegra aqui).



* Para abrir este documento é preciso ter um software que leia arquivos no formato pdf instalado em seu computador. Se você não tem um programa instalado, clique aqui e faça o dowload do Fox It Reader®.