Campanha salarial

Sindicatos dão a largada para a Campanha Salarial 2017

Atualizada em 01/11/2016 15:55

Sindicatos de professores e auxiliares de administração escolar estiveram reunidos no Conselho de Entidades da Federação dos Professores (Fepesp) para dar início ao planejamento da Campanha Salarial Unificada 2017. A reunião foi realizada dia 1o de novembro, no SinproSP.

A Campanha Salarial será somente para o ensino superior e Sesi/Senai. Na educação básica, o reajuste em 2017 e os direitos coletivos estão assegurados, porque a Convenção foi assinada por dois anos e é válida até fevereiro/2018.

Perspectivas

Diversos representantes dos sindicatos alertaram para o quadro de dificuldades que está se desenhando, especialmente no que se refere aos direitos trabalhistas. A ameaça da reforma trabalhista e a recente decisão do ministro Gilmar Mendes de suspender a Súmula 277 do Tribunal Superior do Trabalho, que garantia os direitos coletivos durante as negociações coletivas, foram citadas como elementos que aumentam os desafios dos trabalhadores.

Ricardo Gebrim: direitos ameaçados

O advogado Ricardo Gebrin, coordenador do departamento jurídico do SinproSP, alertou para o fato da entrada do Supremo Tribunal Federal como um ator com capacidade de intervir nas relações de trabalho. Ele citou a recente derrota dos trabalhadores na ‘desaposentação’ e o julgamento sobre a ‘terceirização’, marcado para o dia 09/11. O que agora está em discussão é outra súmula do TST (331), que proíbe a terceirização nas atividades fins das empresas, (como os professores nas escolas).Para Gebrin, a decisão do STF pode destampar vários retrocessos nos direitos trabalhistas, sem ser necessário mudar a legislação.

Luiz Antonio: pauta enxuta

Falando pelo SinproSP, Luiz Antonio Barbagli defendeu uma pauta de reivindicações objetiva para o ensino superior, com a manutenção dos direitos coletivos, aumento real, piso e ensino a distância.

Reserve a data: assembleia dia 26

Os sindicatos decidiram marcar para 26/11 a primeira assembleia da Campanha, para a definição da pauta de reivindicações. Estão convocados professores do ensino superior e do Sesi/Senai. As assembleias serão simultâneas em quase todo o Estado.

Até o dia 26, as entidades continuam a se reunir para definir estratégias e construir uma proposta comum para ser apresentada aos professores. As decisões de cada assembleia serão depois unificadas numa só pauta de reivindicações.

Campanha unificada

A Campanha Salarial é unificada no estado de São Paulo, coordenada pela Federação dos Professores (Fepesp). Ela envolve, além do SinproSP, outros 26 sindicatos de professores e auxiliares e também as áreas inorganizadas (onde não há sindicato).