Geral

Campanha salarial dos professores e ultratividade são tema de reportagem

Atualizada em 16/11/2016 16:06

A próxima campanha salarial dos professores da rede privada foi o eixo de reportagem da TVT para discutir a suspensão da Súmula 277 do Tribunal Superior do Trabalho, pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal. A decisão, ainda que provisória (será decidida ainda pelo plenário do STF), foi um retrocesso que pode dificultar as negociações salariais de todas as categorias.

A Súmula 277 garante a manutenção dos direitos coletivos até a assinatura de nova Convenção Coletiva de Trabalho. Para os professores, trata-se de assegurar, até o fim das negociações, direitos como garantia semestral de salários, bolsa de estudo, recesso de 30 dias, férias etc.

Em 2017, a campanha salarial está limitada aos professores e trabalhadores não docentes do ensino superior, do Sesi e Senai. Na educação básica, os direitos coletivos e o reajuste salaria já estão garantidos.

A reportagem foi ao ar dia 14/11. Confira:

Ouça também a entrevista dada por Celso Napolitano, diretor do SinproSP e presidente da Fepesp,à Rádio Brasil Atual