Geral

Aplicativo permite consulta do trabalhador ao seu FGTS

Atualizada em 24/11/2016 23:53

É muito importante que os trabalhadores tenham controle sobre o seu FGTS. Quanto mais cedo forem descobertos problemas, como falta de depósito, divergência de dados etc – maior possibilidade de resolvê-los a tempo.

A Caixa Econômica Federal dispõe de um aplicativo que permite acesso online às contas, com rapidez e sem a necessidade de ter que baixar um programa a cada consulta

O aplicativo fornece o saldo atualizado e também um extrato detalhado, com todos os depósitos e correções realizados desde a admissão do trabalhador no emprego. O trabalhador tem acesso a todas as contas de FGTS abertas em seu nome, ativas ou inativas. As informações podem ser salvas em PDF, para impressão ou envio por e-mail.

Pelo aplicativo também é possível atualizar o endereço, mas a sua maior vantagem está em permitir que o trabalhador verifique se o FGTS está sendo depositado mensalmente.

No primeiro acesso, é preciso preencher um cadastro e criar uma senha. Importante: antes de começar, tenha em mãos o seu número do PIS (ou NIS) e o do título de eleitor, documentos que poucos sabem de cor. Também é preciso CPF e RG.

A ferramenta está disponível nos sistemas operacionais Android (no Google Play), IOS (na Apple Store) e Windows (no Windows Store). Vale a pena usar!

SinproSP confere e calcula o valor devido

Os professores também podem contar com o SinproSP para conferir o saldo do FGTS e, constatada a falta de depósito, calcular o valor devido.

O diretor responsável é o professor Walter Augusto de Morais. Ele chama a atenção para a importância da guarda dos holerites. “É a partir deles que calculamos o montante que o professor tem a receber”, afirmou.

“O extrato analítico da CEF informa os depósitos e quando eles ocorreram. Com o holerite, podemos calcular a dívida acumulada pela falta do depósito ou por ele ter sido feito em valor inferior ao correto”, completou o diretor do SinproSP. Ele disse ter visto casos em que os 8% do FGTS eram calculados apenas sobre parte do salário, resultando num saldo menor do que o correto.

Para ter acesso a este serviço do SinproSP, basta levar os holerites ao sindicato.

Extrato é importante na rescisão contratual

Ter o hábito de controlar o FGTS mensalmente é sempre importante. Contudo,no momento da rescisão contratual esse controle é ainda mais necessário.

Nas homologações, o empregador entrega para o professor e o sindicato um extrato com o saldo para fins rescisórios, mas ele é insuficiente para saber se foram realizados todos os depósitos e por isso, o SinproSP coloca sempre uma ressalva no verso do termo de rescisão. Com o extrato analítico em mãos - ou no celular - professores e sindicatos ficam mais informados e, quando necessário, podem partir para a cobrança.

 title=