SinproSP

Negociações expõem realidades diferentes

Atualizada em 11/02/2004 17:18

Dia 10/02, houve duas novas rodadas de negociação. Uma com o SESI e SENAI e a outra com o SIEEESP, sindicato das escolas de educação básica. O saldo das reuniões mostra situações bastante diferentes. Enquanto que no SESI e no SENAI, as negociações continuam avançando, o SIEEESP parece gostar de brincar com fogo e mantém a mesma empáfia e irresponsabilidade demonstradas em 2003.

Veja o resumo das reuniões:
SIEEESP – nesta segunda rodada de negociação, o SIEEESP apresentou sua contraproposta. Contra uma inflação projetada de 8,5%, ofereceu 4% de reajuste e 18% de participação nos resultados. Não bastasse este acinte, ignorou os resultados do Dissídio Coletivo e propôs a renovação das cláusulas sociais de 2002.
Parece que os donos de escolas não entenderam que negociação exige seriedade.

Falta no mínimo, um pouco de humildade e reconhecimento do óbvio: os professores venceram a batalha de 2003. Que reconheçam este fato, sejam mais responsáveis e comecem a negociar seriamente.

A atitude do SIEEESP é uma demonstração que os professores têm que parar no dia 18/02, para pressionar. Quem sabe assim, as escolas assumam uma postura mais séria.

SESI-SENAI – a maior parte das cláusulas sociais já estão acordadas. Começa agora a parte mais difícil: na próxima rodada, que ocorrerá dia 17/02, os representantes patronais comprometeram-se a divulgar as contrapropostas econômicas, que deverão ser discutidas na assembléia com falta abonada do dia 18/02.

Fonte: FEPESP