Coronavírus

A lista das escolas que exigiram trabalho presencial na quarentena

Atualizada em 08/04/2020 15:26

Lista atualizada em 15/04/2020, às 16h12

Desde o dia 23, quando teve início o período da quarentena, o SinproSP tem recebido denúncias de escolas que parecem não acreditar na importância de manter os professores e funcionários em casa.

Pouco importa as orientações das autoridades de saúde. Mesmo com a possibilidade de trabalho em residência, algumas escolas convocaram as professoras e os professores, exigindo deles o trabalho presencial, na escola.

De fato, não há impedimento legal, já que os decretos municipal e estadual que determinaram a quarentena, autorizaram o trabalho em “atividades internas”, ou seja, no local de trabalho. Mesmo assim, o SinproSP está notificando as escolas a cada denúnica recebida. 

Quem insiste na convocação dos professores, apesar dos recursos que permitem o trabalho em domicílio, contraria a principal orientação das autoridades de saúde – a permanência das pessoas em casa.

Com isso, essas escolas agem de forma irresponsável e autoritária, colocam em risco a saúde dos professores e de seus familiares e contribuem para o agravamento da pandemia na cidade de São Paulo.

São inimigas da saúde pública e de toda a sociedade. Confira a lista das escolas denunciadas: