Ensino superior

SinproSP recorre à Justiça contra demissão em massa na Unicsul

Atualizada em 01/07/2020 16:44

O Sindicato dos Professores de São Paulo entrou com ação no Tribunal Regional do Trabalho, nesta quarta-feira, 1º de julho, contra a demissão de professores na Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul). A exemplo do que ocorreu na ação contra a Uninove, o SinproSP pede a suspensão liminar das dispensas e a mediação do Tribunal.

As demissões podem chegar a mais de 30% de todo o corpo docente. Os professores começaram a ser avisados na noite do dia 30/06, após um pronunciamento do reitor da Instituição, Luiz Henrique Amaral.

A Unicsul é mais um exemplo de demissão massiva decorrente de uma reestruturação, sustentada no enxugamento da folha de pagamentos e dos serviços e aumento das margens de lucro, em detrimento da qualidade de ensino.

Para o SinproSP, a pandemia está servindo de laboratório para a aceleração dessa reestruturação, que só se tornou possível pela combinação de novas tecnologias e mudanças na legislação educacional e, sobretudo, pela conivência do Ministério da Educação e do Conselho Nacional de Educação. 

As demissões em meio à pandemia, quando não a possibilidade de contratação em outra instituição de ensino são remotas é um ato de crueldade contra os professores e total desrespeito aos estudantes.