Coronavírus

Escolas não devem e não podem abrir para trabalho presencial

Atualizada em 20/08/2020 17:24

Os municípios têm sim a possibilidade de fazer vetos por questões de saúde [e] podem ser mais restritivos do que o Estado"(1). Foi assim que o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, reconheceu que nenhuma escola na cidade de São Paulo – particular ou pública, inclusive estadual - poderá abrir a partir de 8 setembro, como pretendia o Plano São Paulo.

As escolas estão proibidas de funcionar presencialmente com alunos, qualquer que seja atividade, e o SinproSP está preparado para enfrentar todas aquelas que tentarem descumprir a medida.

Os advogados do Sindicato estão acompanhando o pedido de liminar do sindicato patronal e tentarão barrar, na Justiça, as escolas que usarem de subterfúgios para tentar abrir. Elas também serão denunciadas à Prefeitura, como já ocorreu em casos anteriores.

Para que o Sindicato consiga atuar é importante que os professores denunciem, de forma detalhada, qualquer iniciativa de funcionamento presencial da escola. Pode ser por email (atendimento@sinprosp.org.br), whatsApp ou telefone (5080.5988).

As escolas não devem e não podem abrir para atividades presenciais.O SinproSP não medirá esforços para preservar o direito e a saúde de todas as trabalhadoras e trabalhadores das escolas e também dos estudantes. Hoje, é a vida que está em jogo.

(1) Coletiva de imprensa do governo do Estado de São Paulo em 19 de agosto de 2020