Coronavírus

Atenção! Resolução do governo estadual não vale para escolas da cidade de SP

Atualizada em 01/09/2020 16:43

A Secretaria de Educação do estado de São Paulo publicou, dia 31 de agosto, a Resolução Seduc 61, com normas para a retomada das atividades presenciais nas escolas de educação básica, públicas ou privadas (em setembro, reforço escolar e em outubro, aulas regulares). Dada a proximidade da data, nunca é demais repetir: a Resolução não se aplica às escolas públicas e privadas da cidade de São Paulo, pois nenhuma delas está autorizada a reabrir em setembro, para atividades de reforço escolar, acolhimento etc etc. 

O governo  estadual pode fixar as regras para reabertura, mas cabe ao poder público municipal dar a última palavra.  Em 18 de agosto, a Prefeitura de São Paulo vetou a retomada de atividades presenciais em setembro e ainda não definiu se as aulas presenciais voltarão em outubro. O Sindicato das escolas particulares (Sieeesp) tentou uma liminar para suspender a decisão, mas o pedido foi negado.

O SinproSP reafirma que as escolas não podem reabrir para atividades com alunos e também não podem usar de subterfúgios para driblar as regras.