Ensino superior

SinproSP convoca UNIP para Foro de Conflitos Coletivos

Atualizada em 06/10/2020 01:19

Acontece na próxima sexta-feira, dia 09 de outubro, sessão do Foro Conciliatório para Solução de Conflitos Coletivos com a UNIP. O Foro é uma instância de negociação prevista na Convenção Coletiva de Trabalho e foi convocado pelo SinproSP para tentar uma solução para dois problemas urgentes. O primeiro deles é o termo unilateral e arbitrário de cessão de direitos de imagem e conteúdo que a Unip tenta impor a seus docentes. Além disso, o Sindicato quer que a mantenedora comprove a efetiva redução do número de alunos matriculados na universidade, capaz de justificar a supressão de classes e a consequente demissão de professores neste início de semeste, sem o pagamento da Garantia Semestal de Salários.

Há dois meses o SinproSP tem cobrado a Mantenedora que tem se mantido intransigente e se recusa a responder. A convocação do Foro é mais uma etapa e antecede as ações judiciais.

É inaceitável que os professores sejam constrangidos a assinar um "acordo" de cessão de imagem e conteúdo que transfere os direitos para a Instituição e torna os professores reféns da Mantenedora.

Quanto às demissões, a Unip terá que explicar o corte de mais de uma centena de professores, alegando que não haveria aula para todos diante da redução no npumero de matrículas, apesar da ampla divvulgação na imprensa de salas virtuais superlotadas, com atpe 600 alunos, e um único professor. É o fenômeno do “ensalamento” – quando não há perda de matrículas, mas a junção de turmas já existentes, em mais uma manobra para maximizar lucros e, por consequência, precarizar condições de trabalho e qualidade de ensino.

O SinproSP enviou carta às professoras e professores informando sobre o Foro e orientando para que não assinem nenhum documento e não se deixem intimidar por pressões. Eles também serão avisados do resultado da reunião de sexta-feira.