Direitos

As três décadas da Contee

Atualizada em 05/11/2020 17:24

Texto originalmente publicado pela Contee em 3 de novembro

Foi em novembro de 1990 que trabalhadores e trabalhadoras do setor privado de educação, representando sindicatos e federações, se reuniram e fundaram a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino — a Contee. Trinta anos se passaram desde então, mas não passaram as motivações para a luta. Por isso, neste mês de novembro que se inicia, a Contee dá início também à comemoração destas três décadas de atuação incansável em defesa dos direitos desses trabalhadores, bem como em prol da educação como dever do Estado e direito de cada cidadão e cidadã, da regulamentação do setor privado de ensino e contra a mercantilização da educação.

É claro que a celebração destes 30 anos não vem desacompanhada de uma reflexão profunda. Sobretudo porque 2020, ano desse 30° aniversário, tem encarnado, tristemente, o simbolismo de um retrocesso inconcebível para quem acompanhou o nascer de uma entidade sindical nacional no frescor dos novos ventos trazidos pela redemocratização e pela Constituição Cidadã. Às pautas históricas da Contee hoje se juntam outras antes inimagináveis. E inimagináveis não por não serem importantes, porque sempre foram, mas por serem tão claras e óbvias que se pensavam consolidadas: a defesa da ciência, do conhecimento, da própria Constituição, da democracia, da vida.

Desde meados de outubro, da semana em que se comemorou o Dia dos/as Trabalhadores/as em Educação, já está disponível às entidades filiadas o selo comemorativo destes 30 anos. E, ao longo deste mês de novembro — e também dos próximos meses deste 30° ano de luta —, o Portal, as redes sociais da Confederação e a TV Contee vão divulgar mais uma série de materiais para marcar a importância dessa história: vídeo institucional, retrospectivas, depoimentos de dirigentes sindicais que fazem parte dessa trajetória, além de uma edição especial da Revista Conteúdo abordando as conquistas e os desafios enfrentados nestas três décadas e como essa luta se insere — e, mais do que nunca, é chamada a se fortalecer — na conjuntura atual de desmontes na educação e nos direitos trabalhista e sindical, crescimento do fascismo e ataques ao Estado Democrático de Direito.

Tudo isso vem reafirmar tanto as bandeiras históricas da entidade quanto aquelas que estão na ordem do dia neste 2020.

Contee — 30 anos: em defesa da vida, da democracia, dos direitos e da educação.