Campanha salarial ensino superior

Negociações no ensino superior: nova reunião acontece dia 18/11

Atualizada em 13/11/2020 14:02

Depois das assembleias realizadas em 05 de novembro, as três federações de trabalhadores em Educação no estado voltam a reunir-se com a comissão patronal na próxima quarta-feira, dia 18. 

Coom se sabe, as assembleias condicionou a aprovação da proposta patronal a modificações no texto. A Federação dos Professoes (Fepesp) encaminhou ao sindicato patronal a deliberação para ser analisada. A comissão patronal deve se manifestar sobre a proposta na reunião do dia 18. 

A proposta e a deliberação da assembleia

Depois de quase nove meses de negociações, a proposta patronal prevê manutenção dos direitos por dois anos, até fevereiro de 2022, substituição do reajuste de 2020 por um abono  de 50% pago em 2021 e correção da base de cálculo para o reajuste de março de 2022, levando em conta a inflação de março/2021 a fevereiro/2022, limitado a 3%.

A assembleia reconheceu as condiçoes adversas para os trabalhadores e aceitou a proposta, com duas modificações:  a) teto de 3,5% na base de cálculo que servirá para o reajuste salarial em março/2022; b) caso a inflação supere 3,5%, o excedente será incorporado ao salário e pago até agosto de 2022. Em ultimo caso, o teto pode até ser de 3%, desde que garantido o pagamento do valor excedente.

Veja mais:

Assembleia no SinproSP aprova proposta patronal, com modificações  (05/11/2020)