Coronavírus

Escola que descumpre protocolos e precariza trabalho docente deve ser denunciada

Atualizada em 12/02/2021 16:39

Quase duas semanas depois do retorno às aulas presenciais, têm chegado ao SinproSP denúncias de desrespeito a protocolos de biossegurança e a direitos trabalhistas.

Entre as reclamações mais frequentes, classes com grande número de alunos, inexistência de distanciamento social, espaços escolares inadequados que favorecem a transmissão do vírus, problemas com limpeza e higienização - principalmente de materiais de uso coletivo dos professores-, falta de EPIs, falta de intervalo de descanso e sobrecarga de trabalho.

As escolas foram responsáveis pela retomada das aulas presenciais e devem responder por seus atos. Todas aquelas que descumprem protocolos sanitários e/ou precarizam ainda mais o trabalho docente devem ser denunciadas. É um direito de toda a sociedade saber em que condições – e a que custo - o ensino presencial está sendo retomado em São Paulo.

Não deixe de denunciar ao SinproSP qualquer irregularidade na escola em que você leciona. O Sindicato reservou um espaço no site exclusivo para receber as denúncias e dar um encaminhamento mais rápido, como envio de notificações, pedido de fiscalização, denúncias públicas e, sempre que possível, ações na Justiça.

O SinproSP garante sigilo absoluto e tomará todas as providências para proteger os professores e responsabilizar as escolas e instituições de ensino superior que atentem contra a vida, a saúde e a dignidade no trabalho.

FAÇA A SUA DENÚNCIA AQUI