Coronavírus

Bolsonaro veta prioridade de vacinação aos professores

Atualizada em 02/03/2021 14:46

O genocídio continua. Jair Bolsonaro provou mais uma vez seu total descaso com Educação no país e deixou, definitivamente, a vida das professoras e dos professores a entregues à própria sorte. Nesta terça-feira, o presidente da república sancionou a MP 1003/20 com veto à prioridade na vacinação dos profissionais de educação.

O dispositivo que inseria os docentes e demais trabalhadores escolares nos grupos prioritários estava disposto no inciso três do artigo sétimo do texto da Medida Provisória. Todo o trecho foi retirado pelo governo federal sem nem uma explicação no documento de “mensagem ao veto”.  

Diante do veto, não há previsão de vacina para os trabalhadores da educação.

Demais vetos dificultam acesso a imunizantes  

Outro artigo vetado pelo presidente concedia autorização temporária de uso emergencial para a importação, a distribuição e o uso de qualquer vacina contra a Covid-19 em até cinco dias após a submissão do pedido, desde que órgãos sanitários sanitárias estrangeiras tivessem aprovado a substancia e sua utilização. A proposta agilizaria o processo de entrada de vacinas no país e permitiria que estados e municípios tivessem o acesso facilitado aos imunizantes.

Também foi vetada a obrigatoriedade do Ministério da Saúde publicar a lista com o total de vacinas compradas, incluindo a relação de fornecedores e a destinação das doses.