Educação básica

Carro de som e pedido de fiscalização nas escolas que insistiram em abrir

Atualizada em 06/04/2021 14:13

A semana começou com denúncias no SinproSP de escolas que decidiram descumprir o decreto municipal que suspendeu as aulas presenciais, convocar professores e abrir suas portas para os alunos. 

Assim que recebeu as denúncias, o SinproSP tomou uma série de providências: tornou pública a lista das escolas em seu site,  divulgou na Imprensa , levou carro de som na fente dos estabelecimentos e pediu fiscalização na Vigilância Sanitária, na Secretaria Municipal das Subprefeituras e nas subprefeiturras correspondentes a cada uma das escolas.

No pedido de fiscalização, o SinproSP solicitou que as Subprefeituras informassem as medidas tomadas para que o Sindicato pudesse prestar contas diretamente a quem fez a denúncia. O Sindicato aguarda resposta.

A Prefeitura de São Paulo suspendeu as atividades presenciais nas escolas até 11 de março, com possibilidade de prorrogar a data se a fase emegencial for estendida. Além disso, as professoras e os professores não podem ser chamados ao trabalho presencial pois estão protegidos por sentença do Tribunal de Justiça, em julgamento ocorido dia 09 de março.. 

Sua escola desrespeita o decreto da prefeitura ou a decisão do TJ? Avise ao SinproSP! Todas as denúncias são anônimas e o sigilo é 100% garantido. 

O que saiu na Imprensa:

Em SP, escolas de elite usam merenda como motivo para abrir as portas na pandemia - Carta Capital, 06 de abril de 2021 

Escolas particulares em SP recebem alunos mesmo sem autorização para aulas presenciais - Folha de S. Paulo, 05 de abril de 2021

Escolas particulares de educação infantil usam aval para servir merenda e reabrem em SP - O Estado de S. Paulo, 05 de abil de 2021

Confira todas as fotos e vídeos em nossa página do Facebook ou em nosso perfil no Instagram